Serviço Militar Obrigatório.

26 09 2008

Anteontem eu me apresentei no serviço militar obrigatório. Não é nada do que as pessoas normalmente falam, foi tudo uma tranqüilidade só. Não vi nada como nos filmes americanos em que os “superiores” gritam na cara dos aspirantes a soldados. Acho que agora eu percebi que tenho 18 anos e que as coisas daqui pra frente vão mudar, e muito.

Engraçado como os seres humanos se comportam quando detém certo poder hierárquico. Na primeira fila estávamos todos afastados uns dos outros, ai um soldado, que parecia recém chegado, grita “Vamos todo mundo junto! Igual a um tijolo se é que vocês entendem!”.Já devem ter feito isso com ele, usando até o exemplo do tijolo. Ele guardou durante anos até conseguir galgar mais postos e gritar para aqueles que estavam abaixo de seu nível de poder.

Depois veio um tenente e começou a explicar o que aconteceria. Quando acabou começou uma lição de moral sobre jogar lixo no chão e a má conservação dos banheiros públicos. Um sujeito começou a chamar os nomes e entregar o CAM. Ao ouvir seu nome era necessário gritar “Pronto!”.Claro que vários não falaram e levaram esporro do tal sujeito. Tipo um sujeito que não respondeu e foi pegar o CAM e o soldado falou: “Você não tem boca pra falar não? Monstrinho!” ou do sujeito que falou “Presente”.

Vieram uns testes padrões como o dos dentes, visão, força e etc. “Você ficou pelado na frente de um monte de macho?” pergunta você com essa piadinha que todo mundo faz. A gente fica em baias e ninguém vê ninguém, se não quiser é claro. Minha senha é 136 (Viu oficial eu não esqueci até agora?).Teve uma prova, com alguns testes imbecis pra ver se alguém é doido.

Chamaram o grupo em que eu estava para participar de um vídeo que seria vinculado em todo o país. Graças a Zeus que quando chegou perto de mim ele disseram que já tinha gente demais. Já pensou aparecer com a cara amassada, o cabelo escroto, e com um sono miserável?

Devido à faculdade eu fui dispensado, levaram a gente para um toldo em que havia umas cadeiras, e uma televisão de 14 polegadas. A televisão estava sintonizada na Globo e exibia a “Turma do Pateta”, me sentei em um lugar em podia ver a televisão. Então um oficial se dirigiu até nós e discursou sobre como o provável último contato com as forças militares e que se quiséssemos poderíamos voltar em um concurso público, que ainda serviríamos a pátria na profissão que escolhemos. E enquanto ele falava eu olhava a TV e via a “Turma do Pateta” e me lembrava dos meus anos de 3ª Série. Recordei-me de como não havia preocupações, de quando as meninas brigavam com os meninos e de como corria e pra casa para comer Passatempo com leite gelado e assistindo “TV Cruj”. A única inquietação era com a prova no final da semana e mesmo assim eu ficava tranqüilo, era tão fácil. E então o Dhiogo adulto veio até mim e disse: “Jogo acabado pra você! Hora de fazer terreno pra minha chegada”. E agora que pretendo tirar a carteira de motorista isso fica ainda mais claro. Eu já penso e construir uma família, tenho promessa de emprego fixo em que ganharei bem, minhas espinhas estão acabando finalmente (após uma ferrenha luta com sabonete de enxofre e Peróxido de Benzoíla) e pretendo entrar na academia em breve (preciso de exercício físico), quem sabe eu engato na guitarra também…Veremos.

É hora de mudar, de crescer e amadurecer. Só não gosto de roupa social, sério mesmo.

Anúncios

Ações

Information

One response

8 11 2010
saracura2

he!he! historinha engraçada, esta! Gostei

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: